Two Ways
Não sei porque, mas eu sempre gosto de ler o que eu escrevo, só que isso nem sempre acontece após o período em que eu posto do texto, as vezes podem se passar horas, ou dias, mas sempre gosto de ler, para fazer uma autocrítica de como escrevo e das abobrinhas que escrevo (mais especificamente com referência à segunda situação), ocorre que hoje li o texto que escrevi com o título "Mac e a sujeira", e cheguei em um parágrafo e após lê-lo, perguntei-me: Onde eu estava com a cabeça quando escrevi isto:

"Então fui pesquisar um computador que fosse bom para o acesso à informática, que aguentasse alguns joguinhos, afinal tenho que me distrair também, e que fosse fácil de carregar, afinal, nada contra os notes de 19", mas carregar aquilo deve ser meio complicado. "

Oras, um computador que fosse bom para o acesso à informática? Meu crispim! Não era nada disso que eu queria dizer, mas dito não tem como desdizer, não é? Então, fica uma pequena correção:

Onde se lê "um computador que fosse bom para o acesso à informática", leia-se "um computador que fosse bom para o acesso à internet". Afinal, acesso à informática a gente tem em qualquer computador, mesmo na leitura de artigos, apostilas e cursinhos. Agora acesso à internet creio que se precisa de um modem, ou uma conexão banda larga, e um computador até rapidinho para abrir os aplicativos, e que sobreviva sem travar ao se abrir umas 15 janelas ao mesmo tempo, não acham???

Então, desculpem a pessoa aqui que vos escreve, por não ler direito o que escreve e nem prestar muita atenção às ideias que coloca na folha virtual do blog!
2 Responses
  1. ...mari... Says:

    Rs... Eu li seu posto sobre "Mac e a sujeira!" e confesso não me atinei no erro..rs. Mas, isso torna as coisas divertidas! Ri muito com a sua "Errata?!"!

    Assim a gente segue... rs

    Abraços!


  2. Indiquei seu blog ao selo "Vale a Pena Ficar de Olho Nesse Blog". Dê uma passada lá.


Postar um comentário

Somos frutos de nossas escolhas...
Qual a sua escolha?